Cartão de Visita do Facebook

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

SUPERLUA

SUPERLUA


Um braço estendido
Quase alcanço
O brilho escondido
Âmbar manso
Pedra de lua


Tão cheia harmoniosa
Em nudez obscuridade
Quase despida quase nua
Resplandecente radiosa
Seio nu intimidade


A deslumbrar colo olhar
Em crescente regaço
De meiga sensualidade
A lonjura encurta-lhe o traço
Perto da terra a cintilar
Tem a luz da saudade
Parece que nos vem beijar
Aqui tão perto da cidade
Um manto negro de luar 
musa

Sem comentários: